(21) 97259-9915 / (21) 97109-2853

sbdrj@sbdrj.org.br

Reunião Mensal – Outubro

JÁ ESTÁ PENSANDO NA COPA DO MUNDO? POIS É, mas antes temos o nosso boletim, rs. 2022 está voando, e, pela primeira vez, o mundial será no final do ano (não estamos em julho!). Ano esse em que a Regional está conseguindo manter alto o nível das Reuniões Mensais, com aprofundamento de temas de interesse da dermatologia como as “Situações inusitadas no consultório”, que foi a Palestra Principal, apresentada nefrologista Dr. Bruno Zawadzki e pelo dermatologista Dr.  Guilherme Cappato. 

 

– O dermatologista é um médico e precisa ter todo o preparo para agir diante de uma intercorrência clínica no consultório, porque aquele paciente vai se manter conosco para o resto das nossas vidas, o que faz com que nós não devamos nos preocupar somente com as intercorrências cosmiátricas ou com as relacionadas aos nossos procedimentos – destaca Dr. Guilherme.  

 

ELE ACRESCENTA QUE O OLHAR DO DERMATOLOGISTA precisa ser de forma global para o paciente: 

 

É preciso fazer uma anamnese bem completa e preparar tecnicamente nossos consultórios e clínicas, obedecendo as legislações e reservando todo e qualquer material necessário para atender às necessidades do paciente.  

 

PARA O NEFROLOGISTA DR. BRUNO ZAWADZKI, por mais que sejam pequenos os riscos de intercorrências no consultório, e o dermatologista precisa estar preparado.  

 

– Cada vez mais a dermatologia está fazendo procedimentos e usando medicamentos dentro do consultório. Esses medicamentos têm efeitos colaterais, então podemos ter situações de parada cardíaca, síncope, crise convulsiva. É importante os consultórios estarem dentro da legislação, com os instrumentos necessários para lidar com essas intercorrências, e, mais do que isso, o dermatologista precisa ter um treinamento. E é fundamental ter um plano para, após o atendimento de emergência, saber remover esse paciente do consultório e identificar para onde vai removê-lo.  

 

 

PARA QUEM CHEGA AGORA, RM ABRE HORIZONTES 

 

MARIA CLARA FAUSTINO LINHARES É DE GOIANIA e realiza no Rio o sonho de virar dermatologista.  R1 do Hospital Federal da Lagoa, Maria Clara já vê avanços em sua formação a partir da frequência na Reunião Mensal em 2022.  

 

– No início do ano, na RM de março, eu cheguei e não estava entendendo nada do que estava acontecendo. Hoje em dia já posso perceber que entendo melhor os casos, posso levar na minha prática clínica, é bem interessante – afirma.  

 

SEGUNDO ELA, QUE SE PREPARA PARA APRESENTAR O PRIMEIRO ESTUDO DE CASO NA RM DE NOVEMBRO, o Rio se destaca, dentre outras Sociedades, justamente pelo brilho da Reunião Mensal. 

 

– Mês que vem vou apresentar um caso de hanseníase, e já estou ansiosa. A RM é um diferencial aqui no estado do Rio de Janeiro, as cadeiras dermatológicas são muito fortes e os eventos que a SBD proporciona em outros estados não têm essa dinâmica. 

 

 E O VENCEDOR É… 

 

312 ASSOCIADOS SE INSCREVERAM para acompanhar a RM de outubro, que ocorreu nesta quarta-feira (26), no Teatro XP Investimentos, na Gávea. E o caso vencedor foi “Lesões nodulares e tumorais generalizadas: desafio diagnóstico”, do HUPE, apresentado por Laura Junqueira Fortes Binato, Renata Miguel Quirino, Paula Figueiredo de Marsillac, Flávia de Freire Cássia, Maria de Fátima Guimarães Scotelaro Alves e Alexandre Carlos Gripp.