Notícias

Unha encravada: o que é e como prevenir?

Quando a unha entra na pele do dedo, geralmente na borda lateral, e acontece uma inflamação – a este processo chamamos de “unha encravada” ou “onicocriptose”. São mais comuns nas unhas dos pés e pode acometer qualquer dedo. É preciso ficar atento já que se não for tratada a tempo, pode se tornar um caso cirúrgico.

Entre os principais sintomas está a presença de dor, inchaço, vermelhidão e pus próximo a unha afetada. Em casos mais graves, pode acontecer uma lesão tumoral dolorosa e vascularizada, chamada de granuloma piogênico, popularmente conhecido como “carne esponjosa”.

A unha encravada pode ter sua origem de um corte de unha mal feito ou de sapatos apertados e desconfortáveis. Alguns traumas como pisadas ou topadas também podem justificar a causa, além de certas alterações genéticas. Para evitar o problema, é ideal cortar as unhas deixando as bordas livres, em formato reto. Unhas curtas e redondas têm maior predisposição a entrar na pele dos cantos laterais enquanto vão crescendo.

O tratamento inicial envolve o uso de pomadas específicas. É importante que o paciente não tente desencravar a unha sozinho e busque a ajuda de um dermatologista. Do contrário, ele pode agravar o quadro e levar a uma infecção bacteriana, podendo até mesmo precisar de antibióticos para aliviar a situação. 

Se o quadro persistir, o procedimento muda e uma cirurgia pode ser cogitada. De toda maneira, uma consulta ao dermatologista é essencial para descobrir o melhor tratamento para seu caso. Não seja negligente, cuide bem das suas unhas!

Fonte: SBDRJ