Notícias

Todo cuidado é pouco com receitas caseiras para pele

Não faz muito tempo, a internet virou o oráculo da atualidade. Por estar em uma plataforma pública e acessível, qualquer assunto passou a ter credibilidade sem necessariamente autoridade para tal. Isso vale para as inúmeras receitas de tratamentos estéticos caseiros e “milagrosos”. Algumas podem ser realmente eficientes, outras podem por a saúde em risco. É preciso saber diferenciá-las.

As receitas que são perigosas não apenas não resolvem o problema da pele, como pioram o quadro. As fórmulas de esfoliantes que levam açúcar, por exemplo, são extremamente comuns. E realmente promovem uma esfoliação, no entanto, movimentos muito vigorosos, grânulos muito grosseiros ou intervalos inadequados entre as esfoliações podem machucar a cútis, causar infecções e manchas.

Usar limão como clareador está entre os clássicos da cultura popular. Além de não surtir efeito, é perigosíssimo se exposto ao sol. Mesmo se aplicado à noite, os resíduos que podem ficar na pele, por menores que sejam, são capazes de provocar queimaduras conhecidas como fitofotodermatoses que, por sua vez, causam manchas escuras, bolhas e cicatrizes.

Banhos de aroeira para tratamentos de dermatites também são muito comuns na sabedoria popular e costumam levar a irritações importantes da pele, com o surgimento de vermelhidão, coceiras e até cicatrizes.

Água oxigenada é mais um dos ingredientes perigosos. Trata-se de um produto químico que pode agredir a pele de forma intensa, provocando queimaduras e até intoxicação.

Fique sempre atento e desconfie de promessas milagrosas e repentinas. Os tratamentos estéticos que trazem resultados têm base científica e, por isso, são seguros especialmente se realizados por médicos habilitados.

Antes de se arriscar em receitas duvidosas, consulte um dermatologista, somente este médico poderá recomendar o produto ou tratamento certo para seu tipo de pele.

Fonte: SBDRJ