Notícias

As unhas também merecem cuidados

Por que as unhas enfraquecem?

Surgimento de manchas nas unhas, bem como unhas fracas, estriadas e descamadas podem denunciar problemas no organismo – que podem ir desde uma simples falta de nutrientes e uso frequente de esmaltes e removedores, até questões de saúde como menopausa precoce, anemia, alterações tireoideanas, câncer e muitas vezes efeito adverso de algumas medicações como, por exemplo, os quimioterápicos.

A unha saudável é lisa, sem estriações, descamação, descolamento ou fendas. Apresenta o crescimento contínuo e as dobras lateral e proximal da pele, que as protege, devem estar íntegras.

Fortalecendo as unhas

Para manter as unhas bonitas e fortes é preciso desenvolver uma mudança de hábitos. Fazer o uso de removedores de esmaltes livres de acetona, pois ela deixa a unha muito ressecada e desidratada; hidratar as unhas com óleo, que consegue penetrar entre as células das unhas, mantendo-as coesas, evitando assim a descamação e usar luvas ao trabalhar em atividades domésticas, evitando assim as agressões dos produtos de limpeza.

Para ter unhas fortalecidas, evite os microtraumas na região da cutícula, trauma nas dobras laterais da unha e evite também retirar a cutícula – que atua com barreira protetora. O uso do esmalte deve ser precedido de hidratação e de uma base-esmalte prévia.

Esta base-esmalte pode ter como objetivo oferecer barreira física, prevenindo a impregnação da coloração do esmalte nas unhas que muitas vezes as deixa amareladas; pode ter por objetivo a hidratação, muitas vezes com compostos de silicone aumentando a coesão das células e evitando a descamação; pode ter como objetivo o preenchimento das estrias, uniformizando assim o dorso das unhas; ou o endurecimento da placa ungueal, dependendo do composto químico que as bases possuem. 

 Estas indicações deverão ser feitas após análise do médico dermatologista.

Quando é preciso fazer um diagnóstico?

Quando houver alterações da cor, da forma, da superfície da placa ungueal, alterações da sensibilidade ungueal e subungueal como, por exemplo, dor e alterações crônicas ao redor das unhas como descamação e eritema (dedos avermelhados). Todas estas alterações podem indicar problemas locais, sistêmicos, agudos ou crônicos e merecem supervisão de um dermatologista.

Fonte: SBDRJ