Notícias

A telemedicina no Brasil: consulta pública

O assunto ganhou destaque no início de fevereiro quando o Conselho Federal de Medicina (CFM) baixou a Resolução nº 2.227/18, autorizando médicos a realizar consultas online, assim como telecirurgias e telediagnóstico, entre outras formas de atendimento médico à distância. A reação de conselhos regionais, como o do Rio e o de São Paulo, por exemplo, foi imediata. Os protestos de médicos e entidades cresceram no país a ponto de no dia 22 de fevereiro, o CFM anunciar que estava revogando a nova resolução sobre telemedicina no Brasil.

Telemedicina ainda causa discussão no Brasil

O tema continua em alta e sendo acompanhado de perto pela Dra. Maria Leide, coordenadora do Departamento de Telemedicina da SBD-RJ. Semana passada foi realizado em São Paulo o Global Summit Telemedicine & Digital Health, evento internacional inédito no país que levou os congressistas ao debate sobre a nova era da Saúde Digital e ao futuro da Telemedicina no Brasil e no mundo.

Neste momento há ainda uma consulta pública realizada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) sobre uma versão preliminar para uma Estratégia em Saúde Digital. A participação de todos nós, Médicos Dermatologistas, é fundamental para o aprofundamento do debate.

O documento preliminar da OMS identificou quatro objetivos estratégicos que visam: 1) trabalhar juntos como um conjunto, 2) ajudar a acelerar a agenda da saúde digital nos países, 3) abordar questões globais e 4) definir a direção futura para a inovação e a pesquisa.

Clique no link https://extranet.who.int/dataform/183439 para obter todas as informações sobre a consulta pública da OMS. Outra fonte de consulta pode ser por meio do e-mail digitalhealth@who.int para consultas ou mais informações.